Marcas das Experiências Sociais e Interculturais de Estudantes em Mobilidade Internacional: dos laços de amizade aos “perrengues”

Cintia Rodrigues de Oliveira Medeiros, Antonia Darliane da Silva Andrade, Janduhy Camilo Passos

Resumo


Das mudanças ocorridas quanto ao mercado de trabalho global, emerge a exigência por um perfil profissional com visão intercultural, entre outras características. Desde o início dos anos 2000, o governo brasileiro intensificou sua atuação nos programas de mobilidade estudantil de nível superior em âmbito internacional. No mesmo compasso, as universidades brasileiras, também, estimulam os estudantes à prática do intercâmbio, aderindo aos diversos programas de mobilidade nacional e internacional. Esta pesquisa teve como objetivo reunir e analisar experiências sociais e culturais de estudantes de administração da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) relativas ao período vivido em mobilidade internacional. Para tanto, foram realizadas entrevistas semiestruturadas com oito estudantes do curso de Administração da UFU que participaram dos programas de Mobilidade Internacional nos últimos dois anos. Para a análise do corpus de pesquisa, foi utilizada a técnica de análise de conteúdo. Como resultado, foi identificado que as experiências sociais dos estudantes em mobilidade internacional são marcadas por laços de amizade, aventuras, conhecimento, fala negociada e “perrengues”.


Palavras-chave


Mobilidade estudantil; Interculturalidade; Intercâmbio

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13058/raep.2017.v18n2.432

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




Direitos autorais 2017 Cintia Rodrigues Oliveira Medeiros, Antonia Darliane da Silva, Janduhy Camilo Passos

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Administração: Ensino e Pesquisa. ISSN (Impresso): 2177-6083 | ISSN (Eletrônico): 2358-0917

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia