CONDICIONANTES DAS COMUNIDADES DE APRENDIZAGEM NO PROCESSO DE INTERNACIONALIZAÇÃO DAS EMPRESAS EM APLS

Sérgio Bulgacov, Rodrigo Souza da Costa, Yára Lúcia Mazziotti Bulgacov

Resumo


Este trabalho tem como objetivo identificar os condicionantes para a formação das comunidades de aprendizagem em dois Arranjos Produtivos Locais (APLs) em processos de internacionalização. Tendo como referência o conceito de comunidade de aprendizagem foca a inter-relação de empresas na medida em que se orientam para o compartilhamento de conhecimento com vistas à internacionalização. Foram conduzidos dois estudos de caso, com abordagem qualitativa e com finalidade descritiva, desenvolvendo-se em dois APL, um do ramo vestuário e outro do mobiliário; ambos totalizando 771 empresas. Além de sugestão para o conceito de comunidade de aprendizagem, os resultados apontam, entre outros, os seguintes condicionantes: a governança legítima e efetiva, principalmente no delineamento entre as áreas de competição e de colaboração; a troca sistemática de informação; sistemas eficientes de comunicação; a formação de entidades coletivas de compras; os centros de treinamento; as redes constituídas para a internacionalização; a troca de experiências; e a confiança. Os resultados tanto confirmam como complementam referências teóricas da área.


Palavras-chave


comunidades de aprendizagem; internacionalização das empresas; resultados organizacionais.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




Direitos autorais 2009 Associação Nacional dos Cursos de Graduação em Administração (ANGRAD)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Administração: Ensino e Pesquisa (RAEP). ISSN (Eletrônico): 2358-0917 | ISSN (Impresso): 2177-6083 (publicação impressa encerrada em 2017). A RAEP é uma publicação da Associação Nacional dos Cursos de Graduação em Administração (ANGRAD).

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia