ASSÉDIO MORAL EM ORGANIZAÇÕES MECANICISTAS: EFEITOS EM UM CALL CENTER

Rubens de França Teixeira, Eloisa Batistuti

Resumo


Este estudo procurou identificar fatores que caracterizem o assédio moral no trabalho. Foram realizadas entrevistas semi-estruturadas junto a funcionários que prestam serviços de teleatendimento para uma empresa de telefonia celular em Londrina-PR. As informações obtidas evidenciaram a ocorrência de situações de assédio moral no trabalho, tais como o controle excessivo por parte das chefias, inclusive no que tange as idas ao banheiro dos funcionários, instruções confusas, ameaças verbais, entre outras humilhações sofridas no cotidiano de trabalho. A sujeição quase que constante a humilhações atinge a saúde física e mental do trabalhador de forma decisiva, comprometendo sua autoestima. O estudo conclui apontando para o fato de que a prática de assédio moral afeta negativamente não apenas as vítimas do fenômeno, como também todo o ambiente organizacional, criando um clima generalizado de insatisfação que invariavelmente se reverte em perda de produtividade por parte da organização palco do fenômeno.

Palavras-chave


Assédio moral, teleatendimento, gestão mecanicista, call center, humilhação.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




Direitos autorais 2009 Associação Nacional dos Cursos de Graduação em Administração (ANGRAD)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Administração: Ensino e Pesquisa (RAEP). ISSN (Eletrônico): 2358-0917 | ISSN (Impresso): 2177-6083 (publicação impressa encerrada em 2017). A RAEP é uma publicação da Associação Nacional dos Cursos de Graduação em Administração (ANGRAD).

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia